Paz / Nada É Impossível Lyrics

?nastyfactor Lyrics

You are viewing Paz / Nada É Impossível Lyrics - GROGNation

Paz / Nada É Impossível song lyrics are written by GROGNation

Complete information about Paz / Nada É Impossível lyrics

Selected song name: Paz / Nada É Impossível
Singer Name: GROGNation
Lyrics written by: GROGNation

You can see all the lyrics of GROGNation songs at rare-lyrics.com




Hoje eu sei que nada me manda a baixo
Hoje só quero estar a**im no meu espaço
Aproveitar o tempo que ele é esca**o
Hoje só quero tar em paz, tar em paz
Hoje eu sei que nada me manda a baixo
Hoje só quero estar a**im no meu espaço
Aproveitar o tempo que ele é esca**o
Hoje só quero tar em paz, tar em paz


Eu queria comer porcarias a ver séries no serão
Viver os dias como se fosse sempre férias de verão
Falar e aprender matérias de outra profissão
E encarar as coisas sérias com outra disposição
Por isso procuro o nirvana por meio da meditação
Quero trabalhar em mim coisas que tenho para mudar
Descobrir coisas novas e aceitar o que elas são
E a aproveitar o que a vida tem de bom para me dar
Não é a**im tão complicado ter o corpo enquadrado
Com a mente, tar atento ao andamento do meu estado
Basta-me olhar para dentro para poder tar preparado
Para viver o meu fado com toda a intensidade
Ter os meus com saúde e ver o meu irmão graúdo
Faz-me dormir descansado e sentir que já tenho tudo
Arranca-me um sorriso num dia mais carrancudo
Isto é o que eu preciso para ser feliz neste mundo

Hoje eu sei que nada me manda a baixo
Hoje só quero estar a**im no meu espaço
Aproveitar o tempo que ele é esca**o
Hoje só quero tar em paz, tar em paz
Hoje eu sei que nada me manda a baixo
Hoje só quero estar a**im no meu espaço
Aproveitar o tempo que ele é esca**o
Hoje só quero tar em paz, tar em paz


Já tive em baixo mas hoje nada me manda abaixo
Rasguei a página do faz de conta e li a paz
De ponta a ponta ate ter em conta
Que sou capaz de tar nas lonas e bem comigo mesmo
O tempo é pouco e o pouco tempo que eu tenho
Eu quero tirar proveito da vida que sempre quis
Sem faltas de respeito, e desleixos
Só na peace, pa**a o diss e o que disse
Quero é vibe e tar com o pipz
Toma a minha e faz o picz
Que hoje é só pa tar no tchill
Que hoje é só pa tar no tchill
Toma a minha e faz o picz
Quero é vibe e tar com o pipz
Eu quero é vibe e tar com o pipz

Tranquilidade é o feeling, boa vontade é o life style
Iluminamos todo o building com a energia do teu smile
E com mais ou menos pilim, ninguém hipoteca a vibe
Reis, Rainhas todos tchilling, o que nos difere é o naipe
Eu estou como convém, na cama a ver serie com a bae
Teste de stress, estudo de véspera
Sem cábulas e não chumbei
O dia pa**a como um jamaicano, a partida vai correr bem
E a felicidade é sempre a subir, pergunta ao cota SEBEM


Hoje eu sei que nada me manda a baixo
Hoje só quero estar a**im no meu espaço
Aproveitar o tempo que ele é esca**o
Hoje só quero tar em paz, tar em paz
Hoje eu sei que nada me manda a baixo
Hoje só quero estar a**im no meu espaço
Aproveitar o tempo que ele é esca**o
Hoje só quero tar em paz, tar em paz


Já há muito que me retiro pro monte da lua
Prefiro a natureza para que o meu espírito evolua
Debaixo do eucalipto o sol pa**a pela copa
Relaxo num pedregulho de granito
E sinto como o vento a**opra
Inspiro fundo, repito encho o que o pulmão permite
Fecho os olhos, mergulho no infinito
E na vibe que me transmite
Com um bagulho medito tiro da cabeça o que me irrite
Mais leve levito projeto a consciência ao limite
Subo alcanço sem batismo pa**o o limbo não falha
É critico o lance a mim o abismo não me atrapalha
É o avanço da alma em trance sem mexer uma palha
Descanso calma só quero uma chance e algo que me valha
Por ser vergonhoso e perverso este mundo moderno
Em que não dá pra ver o reverso a volta do cerne
Com o corpo aqui imerso sei o que é viver num inferno
Ligo-me da terra ao universo só quero a minha paz
E estar zen

Guerras não quero mais, porque o mundo não me fere mais
Só quero paz, eu não espero mais, não espero mais


A diferença entre “saber o que é”
E “sentir o que é”, é da polpa para o vento
Trabalho de equipa, tu rodas a maçaneta
Eu mostro-te a porta
Os dados já estão lançados
Não há razão para o arrependimento
Não me perguntes pelo futuro
Pergunta-me pelo que importa
O que importa é o que te importa
Aqui e agora, sem qualquer motivo
É o terreno semeado, colhido pela planta dos teus pés
É o amor, a paz e a prosperidade em constante cultivo
E agora que sabes quem eu sou, diz-me lá, quem tu és?